Museu do Louvre: 20 Obras de Arte Mais Famosas

Se você, assim como eu, adora visitar museus, o Museu do Louvre sem dúvida tem que estar na sua lista. Não só pelo fato desse ser o maior museu do mundo e seu prédio ser tão característico, mas também porque nele estão guardados algumas das mais importantes obras de artes do mundo, e não, eu não me refiro só a Mona Lisa, apesar de ser com certeza a obra mais famosa do Louvre, muitas outras merecem destaque.

O Museu do Louvre conta com um grande conjunto de obras de arte famosas como quadros, esculturas, múmias, cerâmicas, etc, de vários lugares e épocas diferentes. Muitas dessas obras marcaram profundamente não só o meio artístico como também o histórico, a começar pelo próprio prédio.

Paris tem mais de 130 museus, mas o Louvre é definitivamente o mais famoso, claro, se você puder, eu recomendo que você visite museus por completo, já que talvez haja uma peça que não esteja listada como uma das principais obras, mas que acaba chamando sua atenção, ou às vezes eles são mais interessantes para você do que outra obra-prima mais famosa.

Porém, se você não tem muita paciência ou tempo para visitar obra por obra, sala por sala, não se preocupe, aqui vai a lista das principais obras do Louvre, pra te ajudar a agilizar a sua visita.

Museu do Louvre: 20 Obras de Arte Mais Famosas

O Museu do Louvre é o maior museu do mundo. É a casa de 380.000 objetos e exibe 35 mil obras de arte. Agora imagine,  visitá-lo completamente, você provavelmente precisaria de dois dias para ver tudo! Com esta lista, ainda vai demorar uma boa parte do dia, por isso não recomendo visitar o Louvre se você tiver apenas 3 dias em Paris.

O Museu do Louvre está localizado no 1 ° arrondissement, uma área muito central de Paris.Há vários ônibus e metros que te deixam bem pertinho. A entrada principal está localizada na Pirâmide e a fila para entrar pode ser bastante longa, especialmente em altas temporada, então tente chegar o mais cedo possível. O melhor a fazer é chegar antes do museu abrir, assim você é um dos primeiros a entrar.

O museu está aberto das 9h às 18h, nas quartas e sextas-feiras está aberto até às 21: 45h, durante as terças-feiras é fechado.

O prédio foi originalmente construído como uma fortaleza no final do século 12 sob Philip II, foi ampliado muitas vezes até assumir a forma que vemos hoje. A família real costumava morar lá até 1682, quando Louis XIV decidiu se mudar para o Palácio de Versalhes. O edifício foi transformado em museu em 1793 e é agora dividido em oito departamentos de curadores. Há cinco andares para visitar, então esteja preparado!

Térreo

Museu do Louvre

Código de Hammurabi (Sala 3 – Ala Richelieu)

Um código de leis da Babilônia esculpido em pedra datava de 1754 aC. O Código da Lei de Hamurabi é o mais longo texto babilônico que sobreviveu e um dos mais antigos escritos decifrados de extensão significativa no mundo. Também é considerada a primeira fórmula econômica escrita.

É composto de 282 leis e inclui suas punições também. As leis foram baseadas na Lei de Talion, e inclui a frase que tornou famosa esta peça histórica: “olho por olho, dente por dente”. Muitas das leis aqui escritas ainda estão em uso atualmente, tais como multas por transgressões monetárias, leis de herança sobre como a propriedade privada é tributada ou dividida.

Museu do Louvre

Touros Alados (Sala 4 – Ala de Richelieu)

Ok, esta é uma das minhas peças favoritas de todo o museu, esses grandes touros representam Lamassus, um deus Assírio, eles costumavam proteger a entrada de templos e palácios na antiga Assíria, já em 3000 a.C. A dupla que a exibiu no Louvre guardou cada portão da capital mesopotâmica de Sargão II (hoje Khorsabad).

Museu do Louvre

Témulo de Salle Philippe Pot (Sala 10 – Ala Rielhelieu)

Este túmulo está tão cheio de detalhes! De uma olhada nos rostos de cada um desses lamentadores. O realismo nesta estátua é impressionante e, a posição dos lamentadores dá um sentido de movimento pra estátua, parecendo que eles estão andando no ritmo lento de uma procissão fúnebre. Nos pés de Phillippe Pot está um animal, que de acordo com o Louvre é supostamente ser um leão, mas, de acordo comigo, é um cachorro, você escolhe quem você confia mais.

YOU MIGHT ALSO LIKE  3 Dias em Paris Para Principiantes

Museu do Louvre

Vênus de Milo (Sala 7 – Ala Sully)

Possivelmente representando Afrodite, Vênus, o Milo, é uma das maiores representações da beleza feminina clássica e considerada uma das obras mais importantes do Louvre. Foi descoberto na ilha de Melos, daí o nome, e seus braços já estavam faltando, várias posições já foram sugeridas, mas, especialmente a mão direita ainda é um mistério. Alguns acreditam que, inicialmente, a estátua foi adornada com jóias de metal.

Museu do Louvre

Escravo Moribundo e Escravo Rebelde – Michelangelo (Sala 4 – Ala de Denon)

Não seria justo se não colocássemos Michelangelo nesta lista! Michelangelo era famoso por seu fantástico realismo em esculpir a forma humana e descrever emoções, e essas duas estátuas são bons exemplos disso.

Os dois escravos foram originalmente esculpidos para fazer parte do túmulo do papa Júlio II, que também pediu a Michelangelo que pintasse os afrescos da Capela Sistina. O túmulo do Papa Júlio II deveria ser o maior monumento construído após as pirâmides egípcias, no entanto, depois de muitos atrasos e cortes de custos, o túmulo terminou muito menor do que o planejado, e a maioria das obras de Michelangelo foram colocadas em outras coleções particulares. em vez de.

Museu do Louvre

Vitória Alada (Escadaria – Ala de Denon)

Considerada uma das mais antigas e influentes estátuas de mármore do mundo, The Winged Victory foi descoberta em 1863 na ilha de Samotrácia e hoje é considerada uma das três principais peças mais importantes do Louvre. O significado por trás desta estátua ainda é um mistério e o autor é desconhecido, no entanto, alguns acreditam que foi erguido por um general macedônio após uma vitória naval e representa a Deusa Nike.

A sensação de movimento nesta estátua é o que impressiona qualquer um, você não precisa de imaginação para ver, quase sentir, o vento soprando seu pano fino enquanto ela estava em um forte movimento de avanço.

Primeiro Andar

Museu do Louvre

Virgem das Rochas – Leonardo da Vinci (Sala 5 – Ala Denon)

Aqueles que leram o Código Da Vinci vão reconhecer essa pintura. Existem duas versões, esta em exposição no Louvre, a outra na Galeria Nacional em Londres. A versão do Louvre foi a primeira feita por Leonardo, mas não foi aceita por seu cliente, pois a cena parecia um pouco ameaçadora. Então o segundo foi feito. Está localizado perto da Monalisa, e ao lado de outras de suas pinturas, mas é muito menos cheia de gente e você pode apreciar sua arte melhor.

Museu do Louvre

Monalisa – Por Leonardo da Vinci (Sala 6 – Ala Denon)

Podemos dizer que esta é a pintura mais famosa do mundo. Monalisa está localizada na sala 6. Todo o mistério por trás desse rosto sem sobrancelhas faz valer a pena uma visita, mas esteja preparado, seu quarto está sempre lotado e a pintura não é grande, então você vai precisar se esgueirar entre os chineses para obter um foto legal.

Mona Lisa chamou a atenção de todos depois de ter sido roubada do Louvre em 1911 e desapareceu por dois anos. Durante esse tempo, até mesmo o poeta francês Apollinaire e Picasso foram suspeitos antes que Vincenzo Peruggia fosse finalmente pego. É relatado que Da Vinci gostou tanto deste quadro que costumava levá-lo consigo durante as suas viagens, chegando mesmo ao Château d’Amboise depois de ser contratado por François I em 1516, onde morreu três anos depois.

Embora essa não seja a pintura mais bonita do Louvre, ela impressiona por uma rara combinação de domínio técnico e por ser uma das poucas pinturas de Da Vinci que sobreviveram.

Museu do Louvre

Les Noces de Cana – Por Paolo Veronese (Sala 6- Ala Denon)


Esta é o maior quadro do museu. A pintura foi roubada por Napoleão e levada a Paris. Representa um banquete nupcial descrito no Evangelho de João.

Museu do Louvre

A Coroação de Napoleão -Jacques-Louis David (Sala 75 – Ala Denon)

Pintada em 1807, como o nome diz, a pintura representa o momento da coroação de Napoleão. Seu tamanho, bem como os detalhes, são muito impressionantes, tem 10 metros de largura e 6 de altura, esta é uma das maiores pinturas do Louvre. A pintura foi encomendada pelo próprio Napoleão, então talvez explique o tamanho extravagante.

YOU MIGHT ALSO LIKE  Guia Quase Completo das Highlands

O que chama a atenção é que ela está tão bem feita que você quase pode sentir os diferentes tecidos que as pessoas da pintura deviam estar usando.

Museu do Louvre

La Grande Odalisque – Jean Auguste Dominique Ingres (Sala 75 – Ala Denon)

Feita para a irmã de Napoleão, a rainha Caroline Murat, esta é provavelmente a mulher nua mais criticada que você jamais encontrará em qualquer museu, esta crítica é dada pela distorção das proporções anatômicas presentes nesta pintura. Durante a Era Romântica, quando o Orientalismo era uma tendência, as moças, muitas vezes nuas, dançando ou se deitando nas camas dos sultões, eram frequentemente pintadas como um símbolo de exotismo e erotismo.

Pintar mulheres olhando por cima dos ombros também parecia ser uma tendência naquela época e essa mesma postura pode ser vista em diferentes pinturas e estátuas da época. Nesta pintura, no entanto, o autor decidiu alongar as costas da dama, acrescentando uma vértebra extra, pois achava que aumentaria sua sensualidade.

Museu do Louvre

A Intervenção das Sabinas – Jacques-Louis David (Sala 75 – Ala Denon)

A pintura representa um episódio lendário da mitologia romana com as Sabinas interpostas para separar os soldados romanos e sabinos.
A pergunta que fica é: Por que os soldados tão pelados? Nunca saberemos.
Museu do Louvre

O Jovem Mártir – Paul Delaroche (Sala 76 – Ala Denon)


Uma das minhas pinturas favoritas no Louvre, representa uma mártir no rio Tibre. É uma pintura meio dramática, mas mesmo assim, bem bonita.
Museu do Louvre

Liberdade Guiando o Povo – Eugène Delacroix (Sala 77 – Ala Denon)

A pintura é uma comemoração da Revolução de Julho de 1830. A mulher na foto, conhecida como Marianne (a personificação da Liberdade) é uma figura nacional e representa o triunfo da República Francesa sobre a monarquia. Nesta pintura, Marianne defende a bandeira francesa tricolor (simbolizando liberdade, igualdade e fraternidade).

Aqui você pode ler mais sobre a Revolução Francesa.

Museu do Louvre

O Escriba Sentado (Sala 22 – Ala Sully)


Todos sabemos que os egípcios tinham um estilo de arte realmente notável, as pinturas de pessoas de perfil são fáceis de encontrar, mas as esculturas 3D nem tanto. O que chama a atenção aqui é que seus olhos são feitos de uma espécie de vidro que dá uma sensação de profundidade, muito impressionante pelo período de tempo em que a estátua foi feita. Infelizmente, ninguém sabe quem era o homem retratado nessa estátua.

Segundo Andar

Museu do Louvre

Gabrielle d ‘Estrées e uma das suas Irmãs – Autor Desconhecido (Sala 10 – Ala Richelieu)


Aaah ao quadro da mulher pegando no mamilo da outra, pura arte. Na verdade, essa posição estranha simboliza o fato de que Gabrielle d’Estrées, que tinha um caso com o rei, estava grávida, na mão esquerda ela discretamente segura um anel, presente do rei para ela.

Museu do Louvre

A Remendeira – Johannes Vermeer (Sala 36 – Ala Richelieu)

Isso que é uma pessoa trabalhadora, essa mulher esta sentada trabalhando por mais de 300 anos! O que chama a atenção aqui é a intimidade desta pintura, a moça parece tão concentrada em seu trabalho que nem parece notar os espectadores. Não é uma pintura grande, então você precisa se aproximar para poder apreciar os detalhes.

Claro, existem muitas outras obras de arte importantes que valem a pena serem vistas no museu, no entanto, neste post, mencionamos apenas as principais obras do Louvre, para ajudar aqueles que têm pressa em pelo menos ter uma noção do que o Louvre é. Novamente, se você for capaz de visitar o Louvre com o tempo, com certeza verá outras obras de arte e detalhes que serão únicos para você!

Vocês têm alguma obra de arte favorita no Louvre, qual é? Qual outra obra você incluiria na lista?

 

Written By
More from Isadora

Paris em Dois Dias: O Que Fazer, Aonde Ir

A perspectiva de um fim de semana em Paris é bastante excitante,...
Read More

2 Comments

  • Devido ao fato de ser poeta, me atrevo a olhar o Louvre com uma certa familiaridade, mesmo sem ter estado nele, só em sonho. Obrigada pelas informações, colocadas de uma forma tão gostosa e elucidativa!

    • Aaah Gih, pra quem ama a arte o Louvre é um paraíso! A gente encontra inspiração em cada cantinho, desde o prédio, até as obras mais desconhecidas dentro dele! É um lugar que a gente sente vontade de voltar todos os dias! Espero que você possa visitar pessoalmente logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *