Monte Palatino: O Berço da Cidade de Roma

Uma das principais ruínas da Roma Antiga, o Monte Palatino é sem dúvida uma parado obrigatória se você está visitando Roma.  É considerado o berço da cidade e local dos primeiro assentamentos da região.

Muitas vezes esquecido no meio de tantos pontos turísticos, não perca a chance de visitar as incríveis ruínas do Monte Palatino.

Uma das principais ruínas da Roma Antiga, o Monte Palatino é sem dúvida uma parado obrigatória se você está visitando Roma.  É considerado o berço da cidade e local dos primeiro assentamentos da região.

Monte Palatino: O Berço da Cidade de Roma

Leia mais sobre Roma aqui:

História do Monte Palatino

A história do Monte Platino começa antes de 1000a. C., quando a região começou a receber os primeiros assentamento. Conforme o mito da criação de Roma, era nessa colina que ficava a caverna onde vivia a loba que salvou, e amamentou Rômulo e Remo, os fundadores da cidade.

Hoje em dia, a localização da caverna, apelidada de Lupercal não é conhecida. Porém, escavações recentes apontam que ela pode estar localizada em baixo das ruínas de Casa da Lívia.

Nessa época, a cidade é conhecida por historiadores como Roma Quadrada, devido ao formato da colina.

Monte Palatinoa Roma Quadrada

Conforme a lenda, Rômulo e Remo decidiram fundar a cidade de Roma, porém não entraram em um acordo de onde deveria ser. Os irmão então se separaram em dois grupos diferentes em regiões próximas.

Rômulo, demarcou sua área, porém não obedecendo as regras, seu irmão, Remo, invadiu a área demarcada, o que fez com que Rômulo se revoltasse e matasse o próprio irmão, tomando a área dele para si e se tornando o primeiro rei e Roma.

A Colina sempre teve valor histórico e comercial para os Romanos, por isso, durante o período republicano, entre 509 e 27 a.C., os imperadores e aristocratas fizeram desta colina, o local para suas luxuosas vilas. Incluindo Augusto, o primeiro imperador de Roma, que comprou a casa do orador Hortêncio, localizada bem ao lado da cabana de Cabana de Rômulo.

Monte Palatino Roma Republica
Fonte: Marcelo Albuquerque

Com a aquisição das casas vizinhas, Augusto transformou a casa em um verdadeiro Palácio. Sendo hoje um dos principais pontos turísticos do Monte Palatino.

Anexo a Casa de Augusto, fica a casa de sua esposa, conhecida como Casa de Lívia. Depois dele, outros imperadores fixaram suas residencias na vizinhança.

A prática de construir palácios no Monte Palatino se tornou tão comum, que a própria palavra palácio é derivada da palavra Palatino.

Fonte: Marcelo Albuquerque

O que ver no Monte Palatino em Roma

Existem bem menos ruínas no Monte Palatino do que por exemplo, no Fórum Romano. Desde os primórdios, essa sempre foi uma área mais residencial.

No Monte Palatino, você encontra mais palácios e casa de figuras importantes da história Romana. Por isso, você vai notar que as ruínas são maiores, e mais esparsadas, entre si.

Como se trata de uma colina, de lá você também consegue ter uma ótima vista do Fórum Romano, Circo Máximo e de outros pontos importantes da cidade de Roma.

O Monte Palatino está localizado 40 metros acima do Fórum Romano, e é daqui que você consegue tirar aquela foto bem tradicional do Fórum Romano visto de cima, sabe?

Como se trata de uma colina, de lá você também consegue ter uma ótima vista do Fórum Romano, Circo Máximo e de outros pontos importantes da cidade de Roma. O Monte Palatino está localizado 40 metros acima do Fórum Romano, e é daqui que você consegue tirar aquela foto bem tradicional do Fórum Romano visto de cima, sabe?

Visitar o Monte Palatino te da uma ótima visão não só das ruínas localizadas ali, como as do Fórum Romano, você consegue ter uma melhor ideia do tamanho e disposição das ruínas.

Pelo outro lado do Monte Palatino, também é possível ver o Circo Máximo, onde eram disputadas as famosas corridas de biga da Antiga Roma. A foto abaixo mostra a visão que os Imperadores tinha das suas casas.

Visitar o Monte Palatino te da uma ótima visão não só das ruínas localizadas ali, como as do Fórum Romano, você consegue ter uma melhor ideia do tamanho e disposição das ruínas. Pelo outro lado do Monte Palatino, também é possível ver o Circo Máximo, onde eram disputadas as famosas corridas de biga da Antiga Roma. A foto abaixo mostra a visão que o Imperador tinha da casa dele.

Cabana de Rômulo

Apesar de Rômulo ser, até então, apenas parte da mitologia romana, escavações arqueológicas que foram começadas pelo próprio imperador Augusto encontraram artefatos da Idade do Ferro e cabanas ancestrais, que datam de aproximadamente de 8 a.C, coincidentemente é o ano estimado da fundação de Roma por Rômulo, conforme o mito. Confirmando assim a teoria de que a cidade de Roma tenha se originado ali no Monte Palatino.

Além de cabanas e artefatos, fi também encontrado parte de uma muralha, que pode (ou não) ser aquela, que conforme a lenda Rômulo construiu para delimitar sua cidade.

Hoje em dia é possível visitar as cabanas descobertas, localizadas ao lado da Casa de Augusto.

Casa de Augusto

Acredita-se que o primeiro imperador de Roma, Augusto, tenha nascido justo aqui no Monte Palatino. Por isso, quando finalmente se tornou imperador, decidiu comprar a casa do orador Hortêncio, que ficava ao lado da cabana de Rômulo, mais tarde acabou adquirindo as casa vizinhas e expandindo a residencia, transformando-a num palácio.

Acredita-se que outros prédio, como a casa de Lívia e o templo de Apolo, faziam parte do complexo da Casa de Augusto

Esse foi o primeiro palácio imperial construído no Monte Palatino, e um dos mais bem decorados. A Casa de Augusto é ótimo exemplo da rica arquitetura da Roma antiga, a casa conta com frescos surpreendentes, que apesar da idade, ainda preservam os detalhes e cores vibrantes.

Paredes pintadas como na Casa de Augusto são difíceis de encontrar. As imagens eram pintadas com uma técnica que davam profundidade para a arte, deixando o ambiente com uma aparência de ser ainda maior.

Esse é o único exemplo desse estilo de arte que pode ser visto em Roma. Outro lugar onde você consegue admirar essas técnicas artísticas, são nas casas de Pompeia.

Dica
Para visitar a Casa de Augusto por dentro, é necessário marcar horário na entrada do parque arqueológico do Monte Palatino. Ou esperar na entrada da Casa de Augusto para o próximo tour. O tour por dentro da Casa de Augusto leva em torno de 30 minutos.
Fonte: Wikipedia

Casa de Lívia

Lívia foi a segunda esposa de Augusto e primeira imperatriz de Roma. Ela possuía a própria casa que ficava ao lado da casa do marido.

Da para perceber que a construção da Casa de Lívia é um pouco mais modesta do que a Casa de Augusto, porém, não deixa a desejar na arte. As paredes decoradas estão muito bem preservadas e seguem a mesma linha artística da casa do marido de Lívia. Essa também, é de todas as ruínas do Monte Palatino, a mais bem preservada.

Dica
Assim como a Casa de Augusto, para visitar a Casa de Lívia é necessário marcar hora na entrada do Monte Palatino, ou esperar do lado de fora da ruína pelo próximo tour. O tour por dentro da Casa de Lívia leva em torno de 30 minutos.
Fonte: sebastian-bayer @Flickr

Jardim Farnese e Domus Tiberiana

Considerado um dos primeiros jardins botânicos da Europa, o Jardim Farnese foi construído sobre as ruínas o Palácio de Tibério. O jardim foi projetado em meados do século XVI pelo Cardeal Alessandro Farnese, que adquiriu as ruínas do antigo Palácio.

Já o Palácio de Tibério, conhecido entre os Romanos como Domus Tiberiana, era o maior palácio construído no Monte Palatino. Hoje em dia, é considerado um dos lugares mais bonitos do Monte Palatino, já que além do verde do jardim, você tem uma linda vista da cidade de Roma.

Templo de Cibele 

Mais conhecido entre os Romanos como o Templo da Magna Mater (A Grande Mãe), foi o primeiro e maior templo construído dedicado a essa divindade.

O templo foi construído para abrigar uma pedra negra (simbolizando a deusa), a pedra meteórica foi trazida para Roma em 204 aC de Pessinus na Ásia Menor.

Domus Augustana

Esse palácio foi construído para o Imperador Domiciano para ser sua residencia particular e de sua corte. O palácio foi construído em cima das ruínas do palácio de Nero, que foi destruído no incêndio de 64.

A construção, que acompanha a inclinação do Monte Palatino, é enorme e possui dois pisos. Do seu Palácio, Domiciano tinha uma vista privilegiada do Circo Máximo, que ainda pode ser admirada hoje.

Apesar de ter o mesmo formato dos circos romanos, como o Circo Máximo, não se sabe ao certo se o Hipódromo de Domiciano ou Estádio de Domiciano, como também é conhecido, era usado para corridas a pé ou de bigas, ou ainda, se foi criado para ser apenas um jardim.
Fonte: govisit.com

Hipódromo de Domiciano

Essa é uma ruína um pouco controversa, já que não se tem muita certeza da função que exercia.

Acredita-se que o Hipódromo de Domiciano ou Estádio de Domiciano, como também é conhecido, era usado como um estadio para corridas a pé ou de bigas, devida ao seu formato característico de circo romano, como o Circo Máximo.

Outros acham que essa construção era usado apenas como um jardim.

Museu do Palatino

O pequeno museu localizado no Monte Palatino, exibe achados arqueológicos descoberto no próprio monte. Entre os artefatos estão esculturas, mosaicos, frescos e outros objetos da época de glória do Monte Palatino.

O museu cobre a história do local desde suas origens até o período imperial e ajuda a contar a história da cidade de Roma.

Informações sobre o Monte Palatino

Horário de funcionamento: Aberto todos os dias das 08:30 até uma hora antes do por do Sol. Lembrando que o Monte Palatino fica fechado nos dias 1º de janeiro e 25 de Dezembro.

Entrada do Monte Palatino: A entrada do Monte Palatino fica na Via di San Gregorio. E para sair, você precisa descer até o Fórum Romano, uma das saídas fica ao lado do Templo de Vênus e Roma, e a outra ao lado do Arco de Settimo Severo. Esse é um dos motivos pelo qual eu aconselho começar sua visita pelo Monte Palatino, seguir para o Fórum Romano e só depois visitar o Coliseu.

Como chegar: Existem várias formas de chegar ao Monte Palatino. Na minha opinião a opção mais prática é de metrô, através da linha B, é só descer na estação Coliseu, que fica bem em frente ao Coliseu e do ladinho do Monte Palatino.  Outra opção é de onibus, as linhas que passam perto do Monte Palatino são: 60, 75, 84, 85, 87, 117, 175, 186, 271, 571, 810, 850.

Preço: O valor do ingresso comprado na hora é de 12€ para Adultos, 7,50€ para cidadão da União Europeia entre 18 e 24 anos e a entrada é gratuita para cidadães da Unidão Europeia menores de 17 e maiores de 65 anos. Lembrando que esse mesmo ingresso vale para o Monte Palatino, Coliseu e Forum Romano.

Written By
More from Isadora

6 Tricks for Finding the Best Vacation Rental for Your Next Travel Adventure

Pin42CompartilharTwittarCompartilharCompartilhar42 Compart.There are many logistical issues that you need to go over...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *